21 de julho de 2016

Raffaella Piccirillo Music and History

A cantora, compositora e apresentadora Raffaella Piccirillo nasceu em Cremona na Itália, terra do famoso Luthier do século XVIII Antonius Stradivarius. Vinda de uma família de militar, Raffaella nos conta que em sua infância e adolescência não houve grandes oportunidades, houve sim alguns sacrifícios. Contudo, as coisas caminharam com tranquilidade. Desde a infância sempre demonstrou muito interesse pela musica. Seus professores do ensino primário perceberam que a musica a fazia participar ativamente das atividades extracurriculares, tal como o festival musical de final de ano. Viam assim, uma oportunidade de ajudá-la a vencer sua timidez. Sua primeira apresentação foi aos sete anos em um desses festivais. Logo após essa fase, começou a fazer pequenas apresentações nos clubes, às vezes essas apresentações eram pagas e às vezes não.

Raffaella nos revela que iniciou sua carreira musical através de aulas de bateria e canto. Todavia, cantar tornou-se sua grande vocação. E assim, seguiu estudando canto com aulas particulares e também em escolas de musica. Em sua trajetória pela musica a cantora nos relata que teve vários professores. Depois de uma experiência autodidata, passou a frequentar aulas particulares e escolas de musica para experimentar diferentes métodos de canto. E, arcando com os custos das aulas por conta própria. Em relação ao estudo de musica a cantora enfatiza: “busquei aprender desde cada singular experiência para meu crescimento artístico, nesse ambiente você nunca para de aprender, devemos nos manter sempre atualizados, especialmente se você quer produzir sua própria musica e se tornar um artista independente”.

Atualmente a cantora dedica-se em período integral a musica; trabalhando no rádio, compondo e trabalhando com outros artistas em colaborações musicais. "Tenho a mente sempre focada em musica", ressalta. Suas principais atividades na musica são; compor e cantar. Quando perguntado se ela teve o apoio da família em sua carreira musical, Raffaella nos diz em tom de brincadeira: “Não, eu não sou filha de músicos, embora a arte estivesse sempre presente em minha família. Infelizmente, eu não me recorde de ter tido recomendações.”. E acrescenta que, por isso o começo foi muito difícil, nem sempre se encontra pessoas que querem seu bem. Entretanto, é importante criar um bom currículo artístico, sem estar compromissada com habilidades que não dizem respeito à arte musical em si.

Após anos e anos cantando canções famosas ela sentiu que precisava apresentar algo exclusivamente dela e decidiu entrar no jogo. E assim, isso se tornou parte de sua vida. Começou a escrever suas próprias canções e construir sua produção independente. Isto deu a oportunidade de participar de colaborações com outros artistas independentes e desenvolver-se artisticamente. Suas composições geralmente são concebidas durante o silêncio da noite, quando sonha com histórias, situações e emoções que chegam para ela vividamente. Os artistas que a inspira são: Dolores O'Riordan, Nico Chelsea, Jim Morrison, Lene Marling (pelas composições), Alicia Keys, Christina Aguilera, Aida Cooper e Tina Turner (pelo estilo vocal e versatilidade), entre outros nomes.

A primeira musica escrita pela cantora foi Fragments of My Dreams, gravada em 2012 para seu primeiro EP contendo cinco musicas escritas e produzidas por ela. Além das produções independentes, Raffaella é adepta às colaborações musicais com outras artistas independentes, e podem ser conferidas no site oficial da cantora na seção discografia. Sua mais recente parceria musical foi uma memorável releitura da musica Give Me Kisses, uma criação do compositor brasileiro Zel Florizel. Sua criação predileta é a musica Roxy Song. Uma homenagem que Raffaella escreveu para sua amiga e poetisa Rossella Ferraris que partiu prematuramente.

Quando questionada se ela podia viver da musica a cantora nos disse que isso ainda é difícil. Contudo, seu principal ganho é divulgar seu nome e colecionar muitas experiências interessantes no cenário musical e acrescenta: “isto pagaria qualquer quantia em dinheiro”. Sobre dificuldades na carreira Raffaella acrescenta que ainda há muito prejuízo para artistas independentes. “Se você não tem contrato com gravadoras famosas e multinacionais, basicamente você não é ninguém para a maioria das pessoas, não importa se você faz musica concretamente por anos e anos.” A cantora enfatiza que trabalha com musica em razão de não ser capaz de viver sem musica. “A música para mim é um estado de espírito, a necessidade de explicar o meu mundo interior através das notas,” ressalta.

Em 2012 Raffaella teve a oportunidade de começar a colaborar com a Radio Itália DJ, uma web radio diferente, conforme relata. E com esse trabalho têm apresentado artistas independentes e de forma gratuita, isso têm sido para ela uma resposta para as suas próprias dificuldades encontradas nos últimos anos. A cantora – e agora apresentadora – sente-se feliz em estar constantemente conhecendo artistas interessantes e que vivem a mesma experiência que ela. Sobretudo, com a esperança de mudar alguma coisa para os artistas independentes.

Sobre trabalhos voluntários Raffaella diz que, se estiver dentro de suas habilidades ele de bom grado pode participar, com sua musica, em eventos de caridade em qualquer país. Do mesmo modo em que há plataformas de compartilhamento de musicas onde você pode apoiar instituições de caridade. Em relação à complexidade do mundo a cantora faz a seguinte observação: “Infelizmente, muitas coisas ruins acontecem no mundo, porém, temos que fazer a diferença... como diz uma antiga canção do Michael Jackson ‘Heal the World’”. Suas expectativas sobre o mundo é a paz mundial. Contudo, acredita isso ser uma utopia.

O que chateia Raffaella é a falta de respeito pelas pessoas, pelos animais entre outros fatos. E o que a faz feliz é poder se expressar, poder estar com sua família, com tranquilidade e trabalhar em boas produções musicais. E aproveitando a oportunidade, Raffaella agradece todos seus fãs e amigos que têm conhecido através da web. E convida todos àqueles que ainda não conhecem seu trabalho a conhecê-lo através de suas plataformas digitais. Essa entrevista foi concebida no inverno de 2016 (no Brasil) via web. Para saber mais sobre o trabalho de Raffaella Piccirillo acesse suas páginas na internet: Raffaella Piccirillo Official Website, ReverbNation, LinkedIn, SoundCloundMixCloudMySpaceFan PageTwitter, G+, TumblrWordpress e Piterest.

 por Zel Florizel