17 de abril de 2013

Educação e Segurança

     
O problema da Segurança no Brasil e em vários outros países está intimamente relacionado com a questão da Educação, vê-se o fato ocorrido na maratona de Boston (15/04/2013), onde algum delinquente ocasionou a morte de algumas pessoas e, deixou muitas outras feridas e traumatizadas. Um momento de lazer perturbado para o cidadão que está cada vez mais amedrontado onde quer que seja.
         
       Aqui no Brasil não é diferente, a imprensa se farta com acontecimentos trágicos, preenchendo com eles suas colunas escritas, suas matérias de rádio e televisão além da internet, deixando assim, de exercer um papel educativo e colaborativo para com a sociedade e, vivendo miseravelmente da veiculação e da vendagem de drama e terror, entretanto, isso é assunto para outra nota.
         
      Cabe mencionar que, as instituições de ensino e seu corpo docente são negligenciados enquanto o dinheiro público é gasto no carnaval e na construção de estádios. E, a FIA (Federação Internacional de Automobilismo), já mandou avisar, o autódromo de Interlagos ‘precisa’ de reformas, senão pode ficar fora do calendário de 2014, entretanto alunos e professores estão fora do calendário há muitos anos.
         
      Os professores são mal remunerados, as instalações são precárias e, a administração pública acredita que, colocar uma criança ou adolescente na frente de um computador com internet transformará o mundo em algo melhor. O investimento no aprimoramento de professores e recompensas por desempenho se faz urgente, pois, eles têm a difícil missão – juntamente com pais ou responsáveis – de formar os futuros membros da sociedade.
         
     Investir em segurança, saúde e lazer é válido, porém, quando não se prepara indivíduos de maneira razoável corre-se o risco de levar a sociedade ao colapso, tornando a vida em grupo algo insuportável. Pessoas bem instruídas, geralmente – não que isso seja uma regra – são menos inclinadas ao delito, talvez por perceber que se te muito a perder. São mais esclarecidas no que diz respeito ao trato com a saúde e podem multiplicar isso beneficamente. Portanto um melhor investimento em educação geraria economia nos outros setores.