5 de julho de 2017

Rahm Music and Life

Israel é um dos países mais desenvolvido do Sudoeste da Ásia. País que criou, entre outras tecnologias, a Hidroponia (cultivo de vegetais na água), técnica bastante utilizada em locais onde o solo não é propício para o plantio e regiões com escassez de chuva. Além dos avanços tecnológicos, o país conta com uma boa representatividade nas artes. É de lá que conhecemos o cantor, compositor e músico Rahm.

Sobre o inicio de seu interesse pela música, o artista comenta que tem registro em vídeo onde está segurando um pequeno rádio perto do ouvido. Rahm também costumava usar os potes da cozinha de sua mãe como bateria. Aos oito anos começou a tocar teclado e logo após violão. “A música sempre esteve presente em minha vida,” ressalta.

Seus pais sempre o apoiaram em seus empreendimentos musicais. “Eles sempre me ajudaram e entenderam meu gosto pela arte; compraram meu primeiro teclado, pagaram aulas de musica e tiveram que me escutar por muitos anos”, adiciona.  Para Rahm uma das principais dificuldades na carreira musical é ter disciplina. “Quando você é criança você evita a disciplina o tanto quanto pode, tive crises motivacionais, porém, isso é a vida,” argumenta.

Rahm comenta que, atualmente não são muitos os artistas que o inspiram. Contudo, acrescenta que na infância escutava Beatles, Carole King, Rod Stewart e Cat Stevens. Já na adolescência, passou a se interessar pelo som de Led Zeppelin, Deep Purple, Pink Floyd, Genesis, Queen, Marillion, entre outros.

Geralmente Rahm compõe no piano e no violão. O artista revela que às vezes começa a compor em um instrumento e conclui a peça musical no outro. Seu gosto pela composição vem desde a infância. “Quando criança eu costumava gravar a mim mesmo em fitas cassete; acredito que ainda tenho estas gravações em algum lugar; agora gravo em meu telefone celular, os tempos mudaram,” acrescenta.

Seu primeiro EP ‘Between the Lines’ foi gravado em 2016 com as faixas: You Are Not Alone; Between the Lines; Always On the Run; Coming Home; e Fool For You; todas de sua autoria. Para o artista, criar canções é algo bastante natural. “É realmente uma coisa interior, não posso dizer como isso acontece; quando eu seguro um instrumento, algo novo aparece, é minha natureza,” revela. Sua primeira canção gravada foi Open Sea.  “Essa canção é realmente incrível, mas não se enquadrava no meu EP; vou divulgá-la como um single no futuro próximo”, destaca.

 O artista nos conta que seu processo de criação inicia com uma nova ideia que surge quando está tocando seu piano ou guitarra. Então, grava os trechos em seu smart phone para não esquecer. “Com o tempo as pequenas ideias tornam-se maiores, as palavras aparecem e aderem à música; basicamente, é uma mistura de luta emocional e intelectual que acontece em meu interior; às vezes eu estou no controle total e em outras ocasiões a canção necessita de um período maior para se completar,” revela.

Suas músicas são produzidas por Ofer Yair. “Ofer é pessoa extremamente talentosa e uma boa amizade”, destaca. A voz feminina em seu álbum é da cantora francesa Nourith; e a jovem voz no seu single Morning Light pertence à sua filha Hagar. Rahm comenta que atualmente não tem feito apresentações públicas. “No passado, eu costumava me apresentar bastante; porém, isso não se encaixa ao meu modo de vida no momento”, argumenta.


Rahm é Programador de Softwares, e ressalta que adora sua profissão. A música é algo que esteve sempre presente em sua vida. Contudo, o artista acrescenta que se sente feliz em não ter que viver dela, faz o que faz por amor à arte. “Ao meu olhar, a carreira musical estreita sua mente e, eventualmente, você acaba tomando decisões empresariais em vez de artísticas; diante de uma competição irresistível, você não deve ser apenas um excelente artista, mas também um gênio do marketing; é bastante fácil acabar colocando o marketing em primeiro lugar e deixar a música para um segundo, terceiro ou último plano,” acrescenta. Para conhecer o trabalho musical de Rahm acesse: YouTube; Fan Page; iTunes e Twitter